Páginas

sexta-feira, 27 de março de 2015

Na crise, uma startup têm mais oportunidades

por: Stéfano Carnevalli

Notícias econômicas e políticas estão na pauta dos jornais, tv, rádio e nas redes sociais. Índices de atividade industrial em baixa, dólar oscilando, crises hídrica e energética, entre outros indicadores negativos que acompanhamos no dia a dia no Brasil,

Esse cenário causa uma tomada de decisões em investimentos mais lenta por parte de empresários em todos os setores. Porém alguns negócios podem aproveitar o momento para crescerem de forma mais lenta e com sustentabilidade.

A crise energética devido a estiagem provoca um aumento nas contas de energia no Brasil.
Por outro lado esse aumento diminui o retorno de investimento (ROI) em geração de energia fotovoltaica.

Nesse aspecto, uma Startup (leia artigo sobre o significado) têm muita chance de sucesso em momentos de crise. Por já ser "um negócios inovador e projetada para criar novos produtos e serviços sob condições de extrema incerteza"(Eric Ries), a Startup se permite testar possibilidades e com isso ajustar o que oferece, de acordo com a proposta de valor dos clientes.

Reforçando que podemos ter startup em qualquer área e setor (Economia Criativa, Healthcare, Agronegócio, entre outros)

Algumas considerações, que podem auxiliar a Startup, a identificar oportunidades em momentos de crise:
  • Sua solução atende um mercado que não vai parar:
    Devido a demissões que podem ocorrer, o cliente demora para decidir se vai trocar de aparelho celular, mas pode adquirir aplicativos que melhore seu desempenho ou formação profissional. 
  • Sua solução traz uma redução de custos:
    Em momentos de crise, a ordem sempre é reduzir custos nos orçamentos. O cliente não compra uma nova máquina para reduzir custos, mas adquiri um serviço que pode melhorar o desempenho do equipamento.
  • Sua solução complementa alguma outra solução inovadora
    Produtos novos lançados no mercado costumam ter uma curva de compra mais demorada. Agora se o produto já está sendo vendido e a sua solução é um complemento, você pode aproveitar a mesma base de clientes para iniciar a venda. 
Existem outras percepções e dicas que podemos exemplificar nessa linha, porém é preciso sempre prestar atenção e atuar de forma defensiva. Algumas dicas:
  • Situe-se diante da crise sem se concentrar nas más notícias sobre a economia. Busque olhar o famoso lado cheio do copo, e fique informado.
  • Examine o que se passa na região e na localidade. Se a sua solução é bem aceita e têm compradores próximos, o custo inicial para vendas é mais baixo.
  • Os custos de uma startup devem ser os menores possíveis. Quanto menor o custo, a possibilidade de se obter um melhor resultado do investimento é maior. Quanto menos é mais!
  • O monitoramento constante e inteligente ajuda a startup a adequar melhor sua solução as necessidades do cliente. 
  • Visite e converse com seu potencial cliente, não só sobre sua solução, mas como ele está enxergando a crise. E dessa forma identifique o que sua solução pode auxiliar o cliente a passar pela crise de forma mais fácil.
O Brasil está passando por crise política, crise econômica e crise moral. Ficar parado na crise não resolve. Se você têm uma ideia, esse é o momento de tirar do papel, porém com o menor investimento possível e de forma cíclica: construir, testar e apreender. Esse é o caminho! Bons negócios!

Dica final: metodologia como a da Sýndreams Aceleradora, ajuda a minimizar os riscos e aumentar o resultado.


segunda-feira, 16 de março de 2015

Case: Notox Biolubrificantes


O empreendedor Gustavo, proprietário da empresa NOTOX, inscreveu sua startup por meio da parceria da Sýndreams com a ESALQTEC. O objetivo principal do empreendedor era encontrar um sócio investidor ou comprador para seu negócio.



De acordo com o empreendedor, ele já havia feito alguns contatos, mas sem sucesso, pois os investidores lhe solicitavam uma garantia que o negócio era mesmo rentável e que lhes ofereceria o retorno prometido. Sem contar que os investidores não conseguiam compreender qual o melhor caminho a seguir após adquirir a empresa.

Nos workshops feitos pelos mentores da Sýndreams, estes auxiliaram o empreendedor a definir melhor seu modelo de negócios e ajustar a proposta de valor que a NOTOX ofereceria a seus clientes.

Após estes pequenos ajustes, o empreendedor Gustavo conseguiu vender sua empresa para o grupo NEWDROP, como apresentado no documento abaixo: