Páginas

terça-feira, 25 de outubro de 2016

Sýndreams esteve presente no 5º Hackathon CAF/FIESP

A Sýndreams participou do grupo de investidores que avaliaram as apresentações dos 5º Hackathon realizado pelo Comitê Acelera da FIESP.


O evento aconteceu entre os dias 15 e 17 de outubro de 2016 na sede da FIESP em São Paulo. Os grupos se organizaram nos primeiros dias e concretizaram 30 projetos que receberam pontuações dos jurados e também foram avaliados por um grupo de investidores.


A edição teve como tema Hackathon Maker: Internet das Coisas, Protótipos e Indústria 4.0. No evento os competidores tiveram que desenvolver sistemas com soluções na área de Mashups (como combinar diversos dispositivos em um para estimular a conectividade e a praticidade no dia a dia das pessoas?), Equipamentos urbanos (no futuro as cidades serão inteligentes. Como os equipamentos urbanos podem se comunicar com seus usuários?) e Wearables (as mudanças no setor vestuário: novas tecnologias e usabilidades para roupas e acessórios).


Segundo Stéfano Carnevalli, representante da Sýndreams, participar do evento foi uma ótima oportunidade para identificar possíveis negócios. "São empreendedores com ideias e grande habilidade, que realizaram em poucas horas um produto quase pronto."


As equipes vencedoras foram:


Mashups: Greenbox, formada por Wilder Roberto Ramos Pereira, Daniel Garcia de Oliveira, Kesia Ventura, Jean Pierre Ferreira da Silva e Julio Cesar dos Santos.Utilizando sensores de solo e um aplicativo, projeto é uma plataforma para educar ensinando as pessoas a cultivarem plantas. 


Equipamentos Urbanos: Smart Health, formada por  João Paulo Varandas, Alison Pedro, Guilherme Ribeiro, Rogério Lima e Dabbie Olivieri. Eles criaram aplicativo para agilizar o atendimento em hospitais, auxiliar na classificação correta de atendimentos emergenciais em pronto socorro, reduzir risco por contaminação na sala de espera.



Wearables: Spider Sense, formada por Thiago Juca, André Luiz Marcolino, Hugo Tanaka, Luiz Junqueira e Jefferson Silva Luciano. Desenvolveu uma solução acoplada a roupa para deficientes visuais para facilitar a locomoção na cidade.


A Menção Honrosa (Escolha dos Investidores) foi para a equipe Eleven, com um aplicativo que transforma em doações para instituições de caridade o deslocamento – como as corridas – de seus usuários, desenvolvido com inspiração num problema de saúde de um dos desenvolvedores. A equipe foi formada por Eduardo Vogel, Hiago Lopes, Vitor Amado, Eduardo Araujo e Fernando Setti.


Para realização do evento foi utilizada a plataforma Multi, focada em proporcionar preparação e oportunidades para estudantes e profissionais. Conheça mais sobre, acesse:

segunda-feira, 17 de outubro de 2016

Pesquisa Inovativa em Pequenas Empresas - Fapesp

Por Sandra Elisabeth

Na última reunião do Grupo de Inovação do CIESP – Regional de Santa Bárbara D’Oeste o Sr. Rafael fez uma explanação sobre o PIPE-Fapesp (Pesquisa Inovativa em Pequenas Empresas) e eu achei muito importante compartilhar algumas informações com vocês.

O PIPE-Fapesp apoia a execução de pesquisa científica e/ou tecnológica em micro, pequenas e médias empresas no Estado de São Paulo.

O apoio vem em forma de financiamento a fundo perdido, ou seja, um recurso não reembolsável, que significa não ser necessário devolver o dinheiro financiado. A única exigência é prestar contas do recurso financeiro, afinal este é um dinheiro público!

São objetivos do PIPE:
1. Apoiar a pesquisa em ciência e tecnologia como instrumento para promover a inovação tecnológica, promover o desenvolvimento empresarial e aumentar a competitividade das pequenas empresas.
2. Incrementar a contribuição da pesquisa para o desenvolvimento econômico e social.
3. Induzir o aumento do investimento privado em pesquisa tecnológica.
4. Possibilitar que as empresas se associem a pesquisadores do ambiente acadêmico em projetos de pesquisa visando à inovação tecnológica.
5. Contribuir para a formação e o desenvolvimento de núcleos de desenvolvimento tecnológico nas empresas e para o emprego de pesquisadores no mercado.
Para solicitar financiamento no PIPE-Fapesp não é necessário ter título de doutor ou mestre, porém é necessário demonstrar experiência e competência no tema do projeto.

Não há áreas prioritárias no programa PIPE, o exigido é apenas que seja um projeto inovador.

O PIPE tem 4 chamadas anuais, propostas podem ser submetidas em qualquer data e serão consideradas participantes da chamada aberta. As datas de cada chamada podem ser verificadas em fapesp.br/pipe. 

A FAPESP analisa propostas de empresas ainda não constituídas. Empresas startup ainda não constituídas legalmente são incentivadas a submeter. Nos casos em que a proposta for aprovada, o proponente deverá então abrir formalmente a empresa antes de assinar o Termo de Outorga e receber o financiamento.

Há três fases:
A Fase 1 é destinada à verificação da viabilidade técnico-científica da proposta, (duração de até 9 meses e orçamento de até R$ 200.000 mais reserva técnica e benefícios complementares).
A Fase 2, destina-se à execução da pesquisa propriamente dita (duração de até 24 meses e orçamento de até R$ 1.000.000 mais reserva técnica e benefícios complementares).
A Fase 3 visa ao desenvolvimento comercial e industrial da inovação. A FAPESP não pode financiar a Fase 3, mas frequentemente se associa a entidades como a FINEP que podem oferecer recursos. No âmbito do programa PIPE/PAPPE em parceria com a FINEP, tem havido chamadas de propostas conforme descrito em fapesp.br/pappe.

Ou seja: se você tem uma ideia inovadora, falta de recurso financeiro não pode ser o empecilho. Há alternativas e há caminhos. Basta buscar!

segunda-feira, 10 de outubro de 2016

Mentores da Sýndreams participam da semana MTEmpreende – UNICAMP – FCA

Por Sandra Elisabeth

No dia 06 de outubro os mentores da Sýndreams – Sandra Elisabeth e Stéfano Carnevalli participaram do Ciclo de Networking do MTEmpreende promovido pelos alunos da Faculdade de Ciências Aplicadas da UNICAMP - FCA, localizada em Limeira.

O MTEmpreende tem a missão de fomentar o espírito empreendedor dos alunos da UNICAMP. Ao longo de uma semana os grupos participantes contaram com palestras e treinamentos sobre o tema a fim de desenvolverem um projeto de startup. Uma feira expositiva de todos os projetos desenvolvidos foi realizada, onde os grupos foram avaliados pelo público de alunos da faculdade, visitantes e também por uma banca de avaliação técnica.



Ele engloba principalmente as quatro grandes áreas da engenharia da faculdade: Engenharia Ambiental, Manufatura, Produção e Telecomunicações, além dos cursos de Administração, Ciências do Esporte e Nutrição, que também foram convidados a participar.

Durante o Ciclo de Networking podemos notar o emprenho dos alunos em empreender e compreender mais sobre como desenvolver seu próprio negócio.

O que mais nos chamou a atenção foi o interesse dos alunos em questionar os mentores sobre o que era preciso alterar ou melhorar no projeto para ampliar a escalabilidade e o retorno do empreendimento. "Nem sempre os empreendedores aceitam mudar seus projetos, porém os grupos estavam dispostos a pivotar a ideia para ampliar mercado" firmou Stéfano Carnevalli.


Aproveito o artigo para agradecer o convite e parabenizar os organizadores do MTEmpreende por um trabalho tão bem feito!

terça-feira, 4 de outubro de 2016

Sýndreams participa do evento de comemoração do dia do Administrador na PUC-Campinas

Por Sandra Elisabeth

No dia 28 de setembro participei como painelista do evento de comemoração do Dia do Administrador; evento este que é parte das celebrações dos 50 Anos da Faculdade de Administração da PUC-Campinas, que neste ano também comemora 75 anos de sua fundação.


A temática principal do painel era “Empreendedorismo, Inovação e Startups” e foi mediada pelo Prof. Me Valdenir da Silva Pontes diretor da Faculdade de Administração PUC-Campinas.


Para discutir este tema, além de mim (Sandra Elisabeth), também estavam presentes Dra. Bruna Maira Boa Sorte, representando o Instituto INOVA de São Carlos, responsável pela gestão do Parque Tecnológico Damha; Dra. Mariana Savedra Pfitzner, representando a presidência da CIATEC – Companhia de Desenvolvimento do Polo Tecnológico de Campinas; Prof. Tiago Aguirre, docente da Faculdade de Engenharia de Computação e Coordenador do Programa PUC-Empreende; Gustavo Serafim, aluno do terceiro ano do Curso de Ciências Econômicas do Centro de Economia e Administração e o Professor Mestre Dimas Gonçalves, docente da Faculdade de Administração do Centro de Economia e Administração.

No início do painel foi apresentado o vídeo https://youtu.be/CYtTE4lMPfU com entrevista do Sr. Rafael Ribeiro – Gerente Executivo da ABStartups ao programa Mundo Corporativo da Rádio CBN.

Após o vídeo os painelistas puderam expor seus pontos de vista sobre o tema em debate e também complementar as informações que estavam no vídeo.

Houve uma interação muito boa com a plateia, composta de alunos do curso de administração. Os alunos enviaram várias questões aos participantes do painel. Os principais pontos debatidos foram como as aceleradoras podem auxiliar as Startups, se as Startups são apenas as de tecnologia e sobre como começar um empreendimento.

É importante ressaltar que neste último tópico todos foram unanimes em dizer que o melhor jeito de se começar é fazendo! Que não há motivos para ficar esperando; o melhor é fazer!

Nada diferente do que já vínhamos tratando aqui no blog.

Aproveito a oportunidade para agradecer publicamente aos Diretores do CEA (Centro de Economia e Administração) e a equipe organizadora pelo convite e à todos os alunos e professores que assistiram ao painel, deixo aqui portanto, meu muito obrigada!