Páginas

terça-feira, 27 de dezembro de 2016

Resultados da Sýndreams no ano de 2016

Por Sýndreams

O ano de 2016 foi muito bom para a Sýndreams Aceleradora. Tivemos o prazer de ter 7 Startups selecionadas para participarem do 8º Concurso Acelera Startup FIESP – Etapa Americana e 2 delas ficaram entre as 10 melhores, sendo a grande premiada também acelerada pela Sýndreams. Ainda no Concurso Acelera, agora na Etapa Capital, tivemos 6 Startups selecionadas entre mais de 5.000 inscritas.

                             

Também tivemos a honra de acompanhar o lançamento e as vendas do livro “Transformando ideias em negócios lucrativos: aplicando a metodologia lean startup” de autoria de Sandra Elisabeth que é mentora e diretora da Sýndreams.



Ao longo de 2016 recebemos mais de 350 inscrições de projetos, dos quais 50 foram aprovados pelos nossos mentores para iniciarem o processo de aceleração. Dos aprovados, conseguimos contatar apenas 20 empreendedores! Os demais não responderam nossos e-mails e ligações.

Dos contatos tivemos a honra de acelerar 05 novas startups, que se juntaram ao grupo de outras 6 Startups que iniciaram o processo ainda em 2015.

                            

Destas 11 aceleradas, 06 finalizam o processo de aceleração em 2016 e apesar de ter sido um ano ruim para os negócios elas conseguiram atingir suas metas e crescer (pouco, mas crescer!).

Não podemos nos esquecer de nossos mentores, que auxiliam os empreendedores em seu dia a dia, desde a conhecerem o mercado para saber o tamanho da oportunidade até realizarem o pós-venda com o cliente, passando pelas questões legais, contratuais, contábeis e jurídicas.


Podemos afirmar que o ano de 2016 não foi nenhum “mar de rosas” (ou foi, afinal rosas têm espinhos). Porém, não temos do que reclamar, afinal as metas foram cumpridas e tudo o que foi proposto foi realizado.


E como saldo de aprendizagem sobrou força de vontade e muito trabalho, afinal só assim se consegue vencer!

terça-feira, 20 de dezembro de 2016

SIM SP: startups da área de música


A quarta edição da Semana Internacional de Música (SIM) aconteceu no inicio de dezembro de 2016. O evento trouxe palestras, debates, workshops e atividades relacionadas ao mercado musical.


Uma das novidades da edição da SIM São Paulo foi o Pitching, uma apresentação breve de startups para aceleradores de startups e investidores.


A Sýndreams fez parte da banca de avaliação e orientações as startups. Segundo Sandra Elisabeth, Diretora da Sýndreams, o evento foi muito importante e os empreendedores estavam bem preparados. "A música movimenta um mercado amplo no Brasil. A Sýndreams atua com Economia Criativa e temos muito interesse nesse perfil de negócios", comenta Sandra.


Nesta edição, nove projetos foram selecionados e apresentados: Patrícia Palumbo apresentou o case da Rádio Vozes. Na sequencia, Luis Haruna mostrou o projeto de app Índio Indie. Vieram na sequencia Música Gráfica (sobre merchandising para artistas), Aonde o Mura Mora (site que reúne registros de vídeo de alta qualidade de músicos de rua), Banana’s Music Branding (projeto de curadoria musical para marcas), Fleeber (plataforma que conecta profissionais com o mercado da música em cinco idiomas), Gramo (uma empresa de gestão de carreiras), o web app Espalha Cultura e, encerrando, Sonz, um aplicativo que envia ao usuário uma música nova por dia.



Atualmente a Sýndreams acelera a Brasil MP3, uma startup que está trazendo inovações na distribuição de música digital



quarta-feira, 14 de dezembro de 2016

Uma solução para as crises

Por Sandra Elisabeth

Estou lendo um livro chamado “O ponto de mutação” do Fritjof Capra. Neste livro ele conta um pouco sobre a crise econômica/ financeira que os EUA estavam passando na década de 80.


O autor afirma em seu livro que todas as crises acontecem devido a um desequilíbrio natural a que todos os sistemas estão sujeitos. Ele diz ainda que a solução, neste caso, é voltar ao equilíbrio das coisas.

Corroborando com essa visão, temos Marx que afirmava que as crises econômicas são cíclicas, ou seja, elas vão e voltam.

O que me chamou atenção neste caso é que o autor lembra-nos que o mercado é composto por vários sistemas diferentes (sistema econômico, sistema financeiro, sistema social, sistema político, etc.). De acordo com Oliveira, 2005, sistemas são um conjunto de elementos interdependentes e interagentes que visam um objetivo.

Sobre sistemas Casarro, 2001 afirmam que todo sistema tende a entropia, que é a para o desgaste, para o afrouxamento dos padrões e para um aumento da aleatoriedade; geralmente a entropia é caracterizada pela incerteza causada pela falta de informação.

Capra afirma que a solução para essa crise (entropia) é o equilíbrio. E novamente, voltamos a teoria dos sistemas, onde Casarro, 2001 continua afirmando que os sistemas têm uma tendência a se adaptarem a fim de alcançarem um equilíbrio interno em face das mudanças externas do meio ambiente e esta tendência denomina-se: homeostasia.

Ou seja, após um sistema entrar em entropia ele tende automaticamente a se regular e voltar ao equilíbrio.

Um exemplo bem simples de tudo isso é quando um funcionário falta do trabalho em avisar. Invariavelmente essa “falta” gerará um caos no setor, até que se ajuste um outro funcionário e se reorganize as atividades da empresa.

Isso significa que a “crise” irá durar o tempo necessário para o sistema se reordenar.

Voltando ao exemplo anterior, se a empresa tivesse um “plano B” para quando um funcionário falta a crise seria muito menor ou até mesmo inexistente.

Pois bem, apesar do título do artigo o autor do livro não oferece uma “receita” para solucionar as crises, porém nos lembra que a única certeza que temos é que elas irão acontecer e que por isso precisamos estar preparados com “planos B e C”.

Se você não tiver um plano alternativo para os momentos de crise, não tem problema, já que todo sistema tende a homeostasia. A dificuldade será apenas o tempo que levaremos para passar por ela.

Pense nisso!

terça-feira, 6 de dezembro de 2016

Sýndreams participa do Happy Business organizado pelo Núcleo Jovem Empreendedor do CIESP – SBO

Dia 05 de dezembro aconteceu na Cevada Pura de Santa Bárbara D’Oeste o Happy Business realizado pelo CIESP-NJE.



O objetivo do Happy Business é estimular o Networking dos empresários de Santa Bárbara D’Oeste e comemorar o encerramento do ano!


E mais uma vez, os mentores da Sýndreams puderam participar deste evento e conversar com grandes empresários e empreendedores da região, conhecer os principais desafios que tiveram ao longo de 2016 e entender quais as oportunidades existentes para 2017.


Para Sandra Elisabeth, “o Happy Business é a oportunidade de conhecer melhor as demandas da cidade e da região e assim orientar os novos empreendedores em como atende-las”.


Aos organizadores do evento, os nossos parabéns!