Páginas

terça-feira, 25 de abril de 2017

Processos inovadores

Por Sandra Elisabeth

Muitas empresas falam de inovação, querem inovar, porém estamos enfrentando um paradoxo!


As empresas só ganham dinheiro se forem eficientes, se aplicarem regras de acordo com seus planos, evitando, na medida do possível, tudo o que for impossível de ser explicado.


Com essa atitude a empresa mantem seus lucros no curto prazo, mas não no longo prazo, pois com o passar do tempo só se mantem no mercado as empresas que tiverem a capacidade de se adaptar a mudanças e levar inovação ao seu setor e mercado.

Então, como fazer isso? Devemos parar de tentar o impossível, de buscar a redução dos custos, de querer inovar para se manter no curto prazo? Ou esquecer o curto prazo e pensar apenas nas estratégias do longo prazo?

Bom, as empresas não vivem apenas do curto prazo, porém se não houver curto prazo não haverá longo prazo.  Assim a melhor opção é “copiar” as empresas mais inovadoras, onde as pessoas designadas para realizar uma tarefa específica relativa a inovação são removidas parcial ou totalmente, das operações diárias.

Pronto, desta forma, haverá colaboradores pensando do dia a dia da empresa, enquanto outros estarão focados no planejamento estratégico inovativo do negócio.


E repito é impossível a até contraproducente ter alguém tentando mudar o modo pelo qual uma tarefa é realizada enquanto se exige que ela a realize de modo eficiente!

Nenhum comentário:

Postar um comentário