Páginas

terça-feira, 19 de dezembro de 2017

Ser “Unicórnio” ou ganhar dinheiro com o empreendimento?

Por Sandra Elisabeth

Nos diversos eventos, mentorias e palestras que participo escuto pessoas falando sobre “encontrar o próximo unicórnio”, em “ser o próximo unicórnio”. Mas o que é esse “unicórnio”?


De acordo com a mitologia, o unicórnio é um animal raro, fabuloso, símbolo de força e pureza. Criou-se a partir daí a analogia do unicórnio com as startups que desenvolvem produtos ou serviços inovadores, disruptivos e com grande potencial de escala. E assim como na mitologia, acredita-se que apenas estas startups são fortes o suficiente para vencer no mercado.

A partir deste fato, grande parte dos empreendedores ficam “lutando” por se tornar o mais novo unicórnio, e para isto inventam produtos e serviços mirabolantes, espetaculares e que nem sempre conseguem colocar em prática devido a falta de recurso financeiro, de conhecimento e de pessoas.

E o que acontece com os empreendedores que percebem uma boa oportunidade de negócio, que não é tão incrível, mas que pode gerar lucro? Muitas vezes ficam de lado, nem sempre conseguindo a atenção de aceleradoras ou de investidores; afinal não serão o próximo unicórnio!

Existem vários relatos de empreendedores que começaram um empreendimento simples, aproveitando uma grande oportunidade no mercado, em um negócio que não era escalável, mas que conseguiram levantar fortunas com o retorno do seu próprio empreendimento.

E então, o que é melhor? Ser o próximo unicórnio ou ganhar dinheiro?


Eu prefiro mentorar e apoiar as startups que podem ganhar dinheiro e crescer de forma sustentável. Estes empreendedores muitas vezes precisam de informação e conhecimento sobre como empreender, o que fazer, como criar um MVP e após isto conseguem desenvolver e ampliar muito o investimento inicial feito. Talvez estas startups não consigam dinheiro de investidores anjos, porém este esforço potencializa o investimento do próprio empreendedor que poderá ter 100% de uma grande empresa!

Assim, vale a pena os empreendedores identificarem quais são seus pontos fortes, o que eles tem em mãos, o que sabem fazer e fazem de melhor. Depois, quais as oportunidades existentes no mercado e que estes pontos fortes podem atender? Daí, temos um bom negócio, algo plausível de ser transformado em empreendimento rapidamente e a possibilidade de ganhar muito dinheiro!

sexta-feira, 8 de dezembro de 2017

Mentores da Sýndreams avaliam projetos no 18º Concurso Acelera Startup – FIESP

Por Redação

Sandra Elisabeth e Stéfano Carnevalli participaram da banca avaliadora do 18º Concurso Acelera Startup – FIESP, que aconteceu no último dia 28 de novembro de 2017.


Foram mais de 14.000 Startups inscritas nesta edição. Passaram para a fase seguinte 300 Startups, que receberam orientações de mentores na segunda-feira, dia 27 de novembro e puderam ajustar seus projetos para apresentar para a banca avaliadora no dia 28.



Das 350 Startups, as 10 melhores tiveram a oportunidade de apresentarem seus projetos no palco principal do 18º Concurso Acelera Startup e os grandes vencedores foram:

Pré-operacional
Categoria: Agrotech
Startup Hidrofito agricultura de alta eficiência
Sócio: Miler Ricardo Vicente

Operacional:
Categoria: Educação
Startup Educash educação financeira para as crianças
Sócio Flávio Giani Ramo

















💪

segunda-feira, 4 de dezembro de 2017

Diretor da Sýndreams na PIXEL Show 2017


O Diretor da Sýndreams, Stéfano Carnevalli, realizou uma palestra sobre "Captar investidores para sua startup" na Pixel Show 2017.


A Pixel Show foi realizada nos dias 2 e 3 de dezembro em São Paulo, na sua 13ª edição, ofereceu, tanto em palestras quanto em seus estandes, um show de criatividade e ideias inovadoras. Os visitantes puderam conferir novidades em quadrinhos, videogames, realidade virtual, design, moda, festival de música e muito conteúdo nas salas Sharp Talks. A proposta da palestra apresentada trouxe aos participantes uma visão de como criar uma startup e buscar investimentos.



O evento reúne artistas, empreendedores dos diversos setores da Economia Criativa. Nesta 13ª ediação, a Pixel Show reuniu 135 mil pessoas, 171 palestrantes, 129 workshops e 59 sharp talks.

Stéfano Carnevalli com Simon Szacher (Diretor da ZUPI, empresa ogrnizadora da PixelShow)

Mais sobre a PixelShow: www.pixelshow.com.br